Skip Ribbon Commands
Skip to main content

Notícias

Chicago

Pesquisa global da Jones Lang LaSalle mostra potencial para terceirização imobiliária na América Latina

Desaceleração no crescimento das principais economias latino-americanas tem levado as empresas que atuam na região a se concentrar na eficiência de suas operações e se mostram inclinadas a  terceirizar as atividades relacionadas a seus imóveis. Cerca de 5


​Já há algum tempo, o crescimento latino-americano vem superando o de grande parte do mundo desenvolvido, de acordo com o Fundo Monetário Internacional. O crescimento econômico na região fez emergir uma nova classe média e trouxe a expansão da força de trabalho tanto doméstica como nas subsidiárias de empresas estrangeiras. Só no México, há perto de 93.000 m2 de espaços de escritório em construção, segundo o estudo da JLL Global Market Perspective (Panorama do Mercado Global) relativo ao terceiro trimestre de 2013.

Ultimamente, porém, esse crescimento desacelerou nas principais economias da América Latina – Brasil e México –, onde o PIB deverá crescer menos de 2% em 2013. Todavia, segundo projeções da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), o crescimento do PIB em outros países latino-americanos deverá superar o dos Estados Unidos e do Canadá. Em julho de 2013, o Paraguai havia registrado um aumento de 12,5% do PIB, seguido do Panamá (7,5%), Peru (5,9%), Bolívia (5,5%), Nicarágua (5%), Chile (4,6%) e Argentina (3,5%).

Prevê-se que a expansão das empresas latino-americanas seja principalmente doméstica, embora empresas brasileiras estejam crescendo rapidamente no continente africano. Com isso, os executivos responsáveis pela gestão imobiliária dessas empresas permanecem focados em estratégias que respaldem a expansão de vendas e operações.

O rápido crescimento dos portfólios imobiliários traz demandas únicas

Embora muitas tendências do setor de imóveis corporativos sejam de âmbito global, as empresas que operam na América Latina enfrentam alguns desafios que são únicos da região, de acordo com o relatório bienal da Jones Lang LaSalle, intitulado Global Corporate Real Estate Trends – GCRES (Tendências globais no setor imobiliário corporativo), edição de 2013, que pesquisou 630 executivos desse setor em mais de 39 países durante o ano de 2012.

"Os executivos respondáveis pela área imobiliária de empresas na América Latina vinham se concentrando estreitamente na gestão do rápido crescimento dos portfólios, mas se mostrando menos interessados em sua terceirização. Hoje, porém, estão inclinados a adotar a terceirização como forma de maximizar o potencial imobiliário num ambiente econômico relativamente volátil", disse Christian Beaudoin, chefe de Pesquisa Corporativa da região das Américas, da Jones Lang LaSalle.  "Já os executivos dos Estados Unidos e do Canadá vêm se dedicando nos últimos anos à otimização e à produtividade das carteiras imobiliárias, tendendo mais a ter programas de terceirização consolidados."

O relatório Tendências globais no setor imobiliário corporativo (GCRES) revelou que:

  • 66% dos executivos responsáveis pela gestão imobiliária das empresas pesquisadas no Brasil, e 45% no México estavam concentrados em expandir suas carteiras nos próximos três anos. 

  • Nos Estados Unidos, entretanto, somente 34% dos executivos esperam ampliar seus portfólios imobiliários.

  • E apenas 20% dos executivos dessa área que atuam no Canadá preveem um crescimento substancial em suas carteiras de imóveis.

Planos de expansão e informações sobre portfólios imobiliários

Embora a questão do crescimento seja um desafio comum a toda a região latino-americana, as abordagens em relação à expansão corporativa diferem muito entre os países. No Brasil, o crescimento do emprego vem se desacelerando desde 2011, mas apenas 40% dos executivos responsáveis pela área imobiliária de empresas expressaram intenção de aumentar a densidade, ou seja, a concentração de pessoas nos locais de trabalho. Em contraste, 78% dos executivos da área imobiliária do México estão concentrados em aumentar a densidade antes de ampliar os espaços.

Porém, tanto o Brasil como o México necessitam de informações sobre os portfólios imobiliários. No Brasil, por exemplo, 50% dos executivos afirmam que faltam os dados necessários para analisar o valor e o desempenho dos portfólios imobiliários.

Terceirizar ou não?

Dados o custo de mão de obra relativamente baixo e o menor foco na otimização de gastos, as empresas da América Latina mostram-se mais lentas que as de outras regiões mundiais em relação à terceirização de suas atividades imobiliárias.

  • Em termos globais, menos de 25% dos departamentos imobiliários de empresas administram internamente todas as atividades,

  • Na América Latina, esse número chega a 56%.

  • Da mesma forma, 15% das empresas do mundo terceirizam todas as atividades relacionadas a seus portfólios imobiliários,

  • enquanto apenas 6% das empresas o fazem no Brasil – e 0% no México.

"Conforme o crescimento doméstico se desacelera e operações eficientes tornam-se prioridade, as empresas brasileiras estão começando a explorar as oportunidades de economia de custos que a terceirização das atividades imobiliárias pode trazer", disse Fábio Maceira, CEO da Jones Lang LaSalle no Brasil. "Empresas latino-americanas que estejam expandindo sua presença global poderão contar com os serviços de prestadoras globais para reduzir seus riscos".

Pesquisa traz recursos interativos

A pesquisa traz ainda uma ferramenta interativa online para que as empresas possam reallizar um comparativo de seu cenário atual com os resultados obtidos entre os respondentes da pesquisa em cinco questões que abordam  temas-chave como planos de terceirização imobiliária, estratégias para os locais de trabalho e capacidade de recursos.

Assista ao vídeo sobre a pesquisa no canal da Jones Lang LaSalle no Slideshare: http://www.slideshare.net/joneslanglasalle

Twitter: também é possível participar de conversas sobre do futuro do setor imobiliário corporativo usando #CRETrends

Para solicitar a versão completa do relatório, visite www.jll.com/globalCREtrends ou o canal da JLL no Slideshare: http://www.slideshare.net/joneslanglasalle

Líder em terceirização imobiliária, a área de Soluções Corporativas da Jones Lang LaSalle ajuda as empresas a melhorar a produtividade em relação a custo, eficiência e desempenho de suas carteiras imobiliárias nacionais, regionais ou globais ao criar parcerias de terceirização para gerenciar e executar diversos serviços imobiliários corporativos. Essa capacidade de entrega de serviços possibilita às empresas melhorar o desempenho do negócio, considerando que as companhias estão recorrendo à terceirização de suas atividades imobiliárias como forma de gerenciar despesas e aumentar a lucratividade.