Skip Ribbon Commands
Skip to main content

Notícias

Chicago

Aumenta transparência no mercado imobiliário global, mostra estudo da JLL

Dos 102 mercados analisados pela consultoria em seu levantamento bianual, 80% registraram avanços nos níveis de transparência; Brasil e México continuam os mercados mais transparentes da América Latina


Os principais mercados imobiliários globais estão em seu melhor momento desde a crise financeira de 2008-2009, os investimentos imobiliários estão voltando aos níveis pré-crise e os investidores estão ultrapassando a curva de risco e avançando para novas geografias e tipos de empreendimentos.

Ao mesmo tempo, as empresas estão executando estratégias de carteira imobiliária de longo prazo e estendendo seletivamente sua atuação para mercados emergentes.

Diante dessa dinâmica dos mercados imobiliários globais, investidores, desenvolvedores e ocupantes corporativos estão demandando – e esperando – maior nível de transparência imobiliária, de acordo com o Índice Global de Transparência no Mercado Imobiliário (Global Real Estate Transparency Index), desenvolvido pela JLL, consultoria de investimentos e serviços imobiliários.

Publicado a cada dois anos e em sua oitava edição, o estudo cobre 102 mercados no mundo e mostra que a transparência no mercado imobiliário comercial continua progredindo globalmente. Cerca de 80% dos mercados analisados pela JLL registraram avanços nos níveis de transparência em comparação à edição anterior do estudo, de 2012.

Os maiores aumentos na transparência registrados em cada estudo geralmente estão correlacionados com o aumento do investimento estrangeiro direto e da atividade de ocupação corporativa, já que os investidores contribuem para acelerar reformas que incrementem a transparência. Ao mesmo tempo, há um crescente reconhecimento por parte dos governos, especialmente nas economias emergentes, de que baixos níveis de transparência imobiliária não só dificultam o investimento interno, como também impactam profundamente na qualidade de vida dos cidadãos.

 

América Latina: Brasil e México mantêm posição. Colômbia e Peru avançam – Brasil e México ocupam, respectivamente, a 28ª e a 41ª colocação no ranking global dos mercados mais transparentes do mundo, segundo o estudo da JLL. Porém, em termos regionais, mantiveram sua posição como os mercados mais transparentes da América Latina.

Notadamente, a tendência verificada é de que as maiores e mais desenvolvidas economias latino-americanas e os mais desenvolvidos mercados imobiliários da região registraram os maiores aumentos nos níveis de transparência desde 2012, o que contrasta com muitos mercados menores da América Central, América do Sul e do Caribe, que na média geral, registraram menores ganhos em transparência.

Na região, Colômbia e Peru foram os mercados que registraram mais forte melhora nos níveis de transparência e não coincidentemente também estão entre as economias que mais crescem na América Latina, atraindo grande volume de investimento estrangeiro direto, além de estarem se transformado em mercados-alvo do capital imobiliário internacional.

O Brasil continua seu movimento para aumentar a transparência no mercado imobiliário, apesar dos desafios que o país enfrenta no cenário econômico e da fuga de capitais observada nos últimos doze a dezoito meses. Os principais avanços foram observados nos sistemas regulatório e legal, assim como nos processos de transações.

A transparência também parece estar avançando como uma inesperada consequência da atenção internacional em países que sediam grandes eventos esportivos, que acabam evidenciando as deficiências em transparência, impulsionando a melhora. O Brasil, que sediou a Copa do Mundo de 2014 e também receberá as Olimpíadas de 2016, nos próximos anos poderá se beneficiar amplamente com o aumento de investimentos, consequência de seus esforços para o avanço dos níveis de transparência.

 

Veja abaixo os principais propulsores do aumento de transparência no mercado imobiliário registradas no estudo deste ano:

 

• A cultura crescente de "dados abertos", apoiada pelo avanço tecnológico e pelas mídias sociais;

• Maior reconhecimento por parte dos governos de que falta de transparência não só afeta o investimento interno, mas também a qualidade de vida dos cidadãos;

• Escândalos de corrupção e acidentes no setor da construção colocaram os holofotes internacionais na transparência imobiliária;

• Aumento do investimento cross-border e aumento global da pegada de carbono de empresas do setor imobiliário estão impulsionando a tomada de ação para aumentar os níveis de transparência;

• Retorno do crescimento econômico mais forte e melhora dos mercados estão permitindo que governos e setor imobiliário redirecionem o foco para as questões relacionadas à transparência;

• Aumento da expectativa de transparência por parte das gerações mais jovens.

 

Para ler o estudo na íntegra acesse (em inglês):

Índice Global de Transparência no Mercado Imobiliário 2014

 

Para ver o resultado regional nas Américas acesse (em inglês):

Transparência no Mercado Imobiliário nas Américas