JLL conclui aquisição da HFF, empresa líder em Capital Markets

A aquisição reforça significativamente os negócios da JLL em Capital Markets.

01 de Julho de 2019

CHICAGO, 1º de julho de 2019 –  A Jones Lang LaSalle Incorporated (NYSE: JLL) anunciou nesta segunda-feira que fechou a aquisição da HFF, expandindo de maneira significativa a capacidade da JLL para oferecer serviços e expertise em Capital Markets mundialmente para seus clientes.

A HFF, uma das principais consultorias de Capital Markets do mundo, teve mais de US$ 650 milhões em receitas em 2018 e conta com aproximadamente 1.050 funcionários com relacionamentos de longo prazo com clientes, habilidades de primeira classe e profundo conhecimento dos Estados Unidos, bem como dos mercados globais. A aquisição desta empresa excepcional alinha-se com uma das principais prioridades da visão estratégica Beyond da JLL, a de crescer sua presença em  Capital Markets. A combinação da JLL com a HFF possibilita serviços de Capital Markets muito aprimorados e amplia significativamente o alcance dos clientes – eles se beneficiarão de uma equipe global de mais de 3.700 profissionais de Capital Markets em 47 países, proporcionando novos conhecimentos, uma cobertura de mercado mais extensa e maior fluxo de negócio. 

Com a aquisição completa, Mark Gibson, ex-CEO da HFF, junta-se à JLL como CEO de Capital Markets para as Américas e membro da diretoria global de Capital Markets. 

“Temos o prazer de reunir a JLL e a HFF para criar uma das consultorias de capital mais estratégicas, conectadas e criativas do mundo", disse Christian Ulbrich, CEO Global da JLL. “Combinando capacidades ímpares, talento e expertise que distinguem ambas as organizações, vamos oferecer novas oportunidades de crescimento e garantir que estejamos mais bem posicionados para alcançar as ambições de nossos clientes e de todos os nossos stakeholders. Aos nossos novos colegas da HFF, sejam bem-vindos à família JLL.”

“A resposta de nossos clientes, corretores e acionistas têm sido esmagadoramente positiva”, disse Gibson. “Juntar-nos à JLL marca um novo capítulo emocionante em nossa história. Isso proporciona à nossa equipe a tremenda oportunidade de participar de uma empresa de serviços completos com uma presença global e uma cultura colaborativa centrada no cliente que se alinha com a nossa. Estamos ansiosos para trabalhar em conjunto e fazer a área de Capital Markets da  JLL crescer e trazer serviços expandidos para nossos clientes.”

Detalhes da transação

Esta aquisição foi anunciada pela primeira vez e aprovada por unanimidade pelo Conselho de Administração de cada empresa em março de 2019 e recebeu a aprovação dos acionistas da HFF em 1º de julho.

A HFF é agora totalmente controlada pela JLL e algumas de suas subsidiárias, passando a fazer negócios como JLL. O estoque comum da HFF, que era anteriormente negociado com o símbolo de registro HF, teve sua negociação encerrada e foi retirado da NYSE efetivamente.

O preço de compra pela aquisição foi de aproximadamente US$ 1,8 bilhão, consistindo em uma combinação de caixa e estoque da JLL, que pretende custear a parcela do cálculo do preço de compra com uma combinação de reservas em dinheiro e sua linha de crédito sindicalizado existente. A expectativa é de que a combinação forneça sinergias de custos significativos, estimados em cerca de US$ 60 milhões ao longo de dois a três anos.

Declarações prospectivas

Este comunicado pode conter declarações a respeito de previsões sobre eventos ou resultados futuros, intenções, crenças e expectativas futuras da JLL (a “Empresa”) e da HFF (“HFF”) de caráter prospectivo, conforme o termo definido na Lei de Reforma de Litígios de Títulos Privados de 1995, incluindo declarações relativas aos efeitos previstos, às expectativas relativas às sinergias, aos benefícios previstos aos acionistas, ao prazo para o término da operação e aos planos relacionados à liderança da empresa após a união quando concluída a operação proposta. Termos como “acreditar”, “esperar”, “antecipar”, “prever”, “pretender”, “planejar”, “buscar”, “projetar” ou expressões similares como “será”, “deverá”, “deveria” e “poderia” têm a finalidade de identificar declarações prospectivas e não são baseados em fatos ou garantias de desempenho futuro. No entanto, a ausência desses termos ou de expressões similares não exclui o caráter prospectivo da declaração.

Resultados reais podem diferir substancialmente dos previstos nas declarações prospectivas. Os fatores que podem fazer com que os resultados reais difiram materialmente incluem, sem limitação, os seguintes riscos, incertezas ou suposições: dificuldades ou gastos imprevistos relacionados à transação, incluindo, sem limitação, dificuldades que resultam na incapacidade de realizar sinergias esperadas, eficiências e economias de custos da transação dentro do período de tempo previsto (se for o caso); potenciais dificuldades na capacidade da empresa de contratar, reter e motivar os funcionários como resultado da transação, incluindo as experimentadas com os esforços de integração pós-transação; a capacidade da empresa de obter e manter uma classificação de crédito de grau de investimento e obter financiamento nos prazos e horários previstos; disrupções de planos, operações e relacionamentos atuais da companhia com os clientes causados pela transação; o resultado dos processos judiciais relacionados com a transação; e outros fatores descritos no relatório anual da companhia no formulário 10-K para o exercício encerrado em 31 de dezembro de 2018, que foi arquivado com a Comissão de valores mobiliários ("SEC") em 26 de fevereiro de 2019, e outros arquivamentos, incluindo relatórios trimestrais feitos pela empresa de tempos em tempos com a SEC. O fatores descritos nos registros da SEC incluem, mas não se limitam a: os efeitos político e econômico e as condições de mercado e de eventos geopolíticos; a logística e outros desafios inerentes à operação em vários países diferentes; as ações e iniciativas de competidores atuais e em potencial; o nível e a volatilidade dos preços do mercado imobiliário, as taxas de juros, os valores cambiais e outros índices de mercado; o resultado de processos pendentes e o impacto da legislação e regulamentação atuais, pendentes e futuras.

A Empresa não se compromete, e renuncia expressamente, a qualquer obrigação de atualizar qualquer declaração prospectiva, seja como resultado de novas informações, eventos futuros ou de outra forma, exceto conforme exigido por lei. Advertimos os leitores a não confiar indevidamente nessas declarações prospectivas, válidas somente para a data em que foram feitas.

Sobre a JLL


A JLL (NYSE: JLL) é líder na prestação de serviços imobiliários e em gestão de investimentos. Nossa visão é reimaginar o mundo imobiliário, criando oportunidades recompensadoras e espaços incríveis onde as pessoas alcancem suas ambições. Ao fazer isso, construiremos um futuro melhor para nossos clientes, nossos funcionários e todos que nos cercam. A JLL é uma empresa da Fortune 500 com uma receita anual de US$ 16,3 bilhões, operações em mais de 80 países, e uma força de trabalho de 92.000 pessoas em todo o mundo (em 30 de junho de 2019). JLL é a marca registrada da Jones Lang LaSalle Incorporated. No Brasil desde 1996, a JLL tem sede em São Paulo, escritório regional no Rio de Janeiro e conta com uma equipe de cerca de 900 profissionais com atuação em todo o País. Nosso portfólio de serviços no Brasil oferece: Locação | Aquisição e Vendas | Consultoria e Avaliação | Gerenciamento de Propriedades | Gerenciamento de Facilities | Engenharia e Manutenção Predial | Projetos e Obras | Design & Build. Setores de atuação: Escritório | Industrial | Varejo | Hotel | Healthcare. Para mais informações, visite o site da JLL Brasil, jll.com.br