Portugal é destino procurado em meio à crise mundial de COVID-19

Mesmo com a pandemia, o país europeu continua com boa reputação entre investidores.

15 de Outubro de 2020

No início da década, Portugal atravessou um dos períodos mais desafiadores de sua história, com uma crise econômica sem procedentes. No entanto, ao longo dos últimos anos, o país tem se firmado como um local que se renovou e passou por transformações, mantendo os novos negócios e o interesse de turistas, residentes e investidores.

Portugal acumula diversos prêmios conhecidos mundialmente, como o país com melhor expectativa de vida, segundo a Expat Insider, o 3º mais pacífico do mundo pela Global Peace Index 2019 e a 11º melhor zona econômica exclusiva no mundo, via Liberal Democracies Index (180 countries). A partir disso, ganhou status de um destino irrefutável para investir, no âmbito europeu.

Atualmente, Portugal é visto como um país cosmopolita, competitivo, inovador e criativo, que tem ganhado consistente reconhecimento como um local para viver, trabalhar ou visitar, atraindo investidores.

O mercado residencial foi um dos principais motores da recuperação portuguesa, com interesse mundial em soluções habitacionais em Portugal, como comprovam as quase 50 nacionalidades que adquiriram uma casa no nosso país.

Da perspectiva dos investidores, para os quais os níveis de liquidez são elevados, Portugal oferece bons fatores sociodemográficos, estabilidade política, social e econômica. Apesar da incerteza nos mercados atuais decorrente da pandemia de COVID-19, Lisboa, por exemplo, é ainda mais acessível que a maioria das capitais europeias, com o metro quadrado a €10,5, quando comparada às capitais Madrid e Berlim com €12/m², seguido por Paris a €20/m² e Londres com €33/m², tornando-a competitiva. 

Nos últimos 20 anos, é possível observar diversas vantagens que o investimento imobiliário pode resultar em Portugal, tais como:

  • Retornos mais elevados em função dos baixos riscos associados;
  • Representa menor variação nos retornos do que as outras classes de ativos de investimento;
  • Seu desempenho é mais estável e verificado em 20 anos.

Assim, o retorno dos investimentos é, em média, mais estável em Portugal do que em países vizinhos. Gerando um volume financeiro mais elevado, em função dos baixos riscos associados, também representa uma menor variação nos retornos que outras classes de ativos de investimentos, como ações e títulos.  

Os investidores imobiliários ainda demonstram interesse no mercado - os participantes tradicionais estão aguardando pelos desenvolvimentos, mas prontos para agir assim que o mercado se recuperar; outros investidores em busca de oportunidades estão também a emergir. As perspetivas projetadas são positivas para Portugal. Tanto a Comissão Europeia quanto a Oxford Economics preveem uma recuperação em 2021, apesar de alguns efeitos mais longos em alguns setores.

O brasileiro é uma das principais nacionalidades investidoras e residentes no país, com fatores facilitadores como a língua e a cultura. De acordo com o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), a comunidade brasileira é a principal do exterior que reside no país, representando 25,6% do total de estrangeiros residentes em 2019.

Pesquisa de residências para comprar ou alugar

Encontre aqui a sua próxima casa.