JLL lança estudo sobre futuro do trabalho

Panorama inovador apresentado no relatório orienta empresas sobre como agir diante das transformações no mundo do trabalho.

Outubro 24, 2017

A JLL lança o relatório exclusivo O Futuro do Trabalho (The Future of Work), em que apresenta um panorama sobre as mudanças no mundo do trabalho e seus impactos na próxima geração de imóveis corporativos. O modelo criado pela JLL destaca as cinco principais áreas que as empresas precisam abordar para navegar nessas grandes transformações de mercado: experiência humana, engajamento digital, inovação contínua, experiência operacional e desempenho financeiro.

"O cenário do mercado imobiliário evoluiu. O mercado imobiliário concentrava-se em adquirir e gerenciar empreendimentos. Atualmente, os imóveis tornaram-se impulsionadores da transformação, possibilitando às organizações expandir sua atuação e criar novos níveis de valor", diz John Forrest, CEO Global e para as Américas da área de Corporate Solutions da JLL.

A efetiva estratégia imobiliária pode auxiliar empresas a ter sucesso num momento de rápidas mudanças. Como os imóveis representam um dos maiores custos para muitas organizações, há uma grande oportunidade para usá-los como um diferenciador. O modelo proposto pela JLL no relatório O Futuro do Trabalho pode ajudar as empresas a reconhecer precisamente as áreas em que precisam se concentrar nessas cinco dimensões - que estão inter-relacionadas - para lidar com a disrupção. Como essas dimensões serão abordadas em cada empresa, e qual a prioridade de cada uma delas, variará de acordo com a organização e com o setor de atividade. Entretanto, aponta o estudo, as cinco são vitais para o sucesso das organizações.

"No futuro, os escritórios oferecerão ferramentas e serviços de alta tecnologia e personalizados, que aprimoram a experiência humana e se tornam a principal arma na guerra pelos talentos. Os imóveis comerciais são uma parte vital para o desempenho das organizações e para sua capacidade para competir", completa Forrest.

Para continuar competitivas e abrir novas fontes de crescimento e receita, as empresas já estão adotando a inteligência artificial (AI), Internet das Coisas (IoT) e Robotic Process Automation (RPA). Essas mudanças estão disruptando o modo de realizar o trabalho e levando algumas empresas a terceirizar e automatizar atividades de suporte. Outras estão se desfazendo de seus ativos imobiliários e criando redes de novos espaços de trabalho que incluem escritórios corporativos, espaços de coworking e home offices. As organizações que valorizam a colaboração interna estão projetando seus escritórios e locais de trabalho para unir funcionários em ambientes mais criativos.​