Do ponto de venda à papelaria: o trabalho de rebrand da Nextel

Gestão eficiente da JLL garantiu que a mudança fosse feita no prazo estipulado.

Localização

Rebranding ocorreu simultaneamente em Brasil, Argentina, Chile, México e Peru.

Foco

No Brasil, primeira fase incluiu 80 lojas próprias, 40 balcões de varejo, 86 quiosques, 15 escritórios corporativos e 260 ativos.

Pessoas

Mais de 100 colaboradores, 53 fornecedores e 7.000 horas de trabalho na primeira etapa.

Em 19 de setembro, os consumidores conheceram a nova marca da Nextel, que trocou o vermelho e o asterisco pela cor laranja e um novo ícone: o conector em forma de X. Tannia Fukuda, gerente de Branding da Nextel, conta que o projeto de rebranding teve início dois anos antes e aconteceu simultaneamente em Brasil, Argentina, Chile, México e Peru.

A empresa de design Landor desenvolveu a nova identidade visual, e a JLL foi a escolhida para gerenciar a implantação por meio de suas filiais locais. No Brasil, a empresa coordenou a mudança da primeira fase do projeto, que incluiu 80 lojas próprias, 40 balcões de varejo, 86 quiosques, 15 escritórios corporativos e 260 ativos da marca, entre uniformes, placas de sinalização e templates de apresentações.

Charles Nunes, diretor da área de Gestão de Projetos e Obras da JLL, explica que a estratégia da virada definiu que a mudança aconteceria só em São Paulo e Rio de Janeiro. Foram mais de 100 colaboradores, 53 fornecedores e 7.000 horas de trabalho na primeira etapa. Segundo Nunes, foi necessário desenvolver os profissionais em capacidade de execução e qualidade para equalizar o padrão e ter o mesmo produto final do ponto de vista visual.

“O comprometimento da JLL com o prazo durante a gestão fez com que o Brasil se destacasse no processo da virada de todos os ativos da marca e pontos de venda no tempo definido. A uniformidade no resultado final se deve à presença internacional da nossa empresa”, comenta Guilherme Soares, diretor de Gestão de Projetos e Obras da JLL.

Mas o cuidado para que a nova marca não significasse um rompimento com a imagem construída até então envolveu não só a questão conceitual, como também a seleção de todos os ativos. Com o produto Brand 3D, a JLL garantiu que todo o processo de rebrand acontecesse de maneira integrada. “A JLL trouxe ao projeto organização, método e um time altamente qualificado e comprometido”, diz a gerente da Nextel, Tannia Fukuda.

A finalização da segunda fase do trabalho estava prevista para abril de 2012, com a abertura de 15 lojas novas, repaginação de mais 19 lojas, 14 escritórios corporativos, mais de 45 quiosques, 600 balcões de varejo e 50 ativos da marca, mas foi antecipada para dezembro de 2011 com o objetivo de aproveitar as vendas de fim de ano.