Reportagem

Demanda por entregas rápidas aumenta, e last mile vira necessidade logística de empresas com e-commerce

Prazo de entrega cada vez menor no comércio eletrônico está transformando o uso de espaços logísticos nas cidades.

03 de Dezembro de 2019

Empresas de varejo e operadores logísticos estão buscando espaços alternativos de distribuição dentro das cidades, para agilizar a entrega de mercadorias e satisfazer a expectativa do exigente consumidor que faz compras online. É nesse cenário que aumenta o investimento na última etapa da entrega do produto, prática conhecida como last mile (em português, última milha).

“Há uma demanda global em relação a last mile, e é um desafio enorme para as grandes cidades, que têm questões de trânsito, segurança, disponibilidade de espaço, custos e regulação”, avalia Ricardo Hirata, gerente da área de Locações Industriais da JLL.

Só no Brasil, o e-commerce cresceu 12% e faturou R$ 53,2 bilhões em 2018, segundo levantamento do Ebit/Nielsen. Para 2019, a expectativa é de expansão de 15%, com vendas totais de R$ 61,2 bilhões. E o potencial de avanço também se mostra grande no longo prazo, visto que 35,3% da população ainda não acessa a internet, de acordo com o IBGE. 

Atenta a essa tendência, a JLL trabalha junto a proprietários e inquilinos para encontrar soluções imobiliárias criativas, que atendam às necessidades logísticas dos operadores e varejistas.

Em uma dessas iniciativas, Ignatius Armenia, diretor da área de Pesquisa Industrial da JLL de Nova Iorque, esteve no Brasil para participar do XXV Fórum Internacional Supply Chain, no qual palestrou sobre last mile ao lado de Hirata. Eles trocaram experiências e analisaram similaridades e diferenças dos mercados nova-iorquino e paulistano, que concentram a maior população dos Estados Unidos e do Brasil.

Confira a entrevista de Iggy Armenia ao Tendências & Insights aqui.

Entregas em poucas horas já são realidade; desafio é o custo

Entregas rápidas, para o dia seguinte ou até mesmo em horas, já são uma realidade do mercado. O GPA é um varejista que está atuando com essa estratégia e usa a inteligência logística a seu favor.

“O aumento da concorrência fez com que os varejistas quisessem encurtar o tempo de espera do consumidor. Com as plataformas de comparação de preço online, o valor do produto virou quase padrão. O que diferencia uma loja da outra é o custo do frete e o prazo de entrega. Por isso, as empresas têm investido cada vez mais nisso para serem competitivas”, diz Hirata.

O desafio, então, é calcular o quanto é vantajoso estar mais perto do cliente, apesar do preço mais alto do pouco espaço disponível dentro das cidades, segundo o especialista da JLL.

Outra dificuldade é que, por ser um mercado muito novo, ainda não há imóveis plenamente adequados para a distribuição eficiente de produtos no last mile, de acordo com Renan Cardoso, da área de Pesquisa e Inteligência de Mercado da JLL.

“As empresas estão buscando soluções imobiliárias alternativas, como galpões de self storage, mas esbarram em questões como acessibilidade de caminhões e horários de funcionamento desses locais, que não foram projetados para esses usos”, aponta Cardoso.

Veja alternativas para atender ao last mile e os prós e os contras de cada uma:

Para ajudar a desenvolver esse mercado, a área de Pesquisa da JLL fez um levantamento com quase 3.000 imóveis na cidade de São Paulo, identificando locais potenciais para instalação de operações last mile.

“A ideia é apresentar oportunidades a proprietários e investidores, já que observamos um movimento desse mercado, com novos projetos dentro da cidade para atender a essa demanda”, conclui Cardoso, que conduziu a pesquisa.

Confira a análise de algumas regiões:

Vila Guilherme, Vila Maria e Parque Novo Mundo
Estoque total: 935 mil m²
Imóveis: 1.093
Vacância: 2%
Preço médio pedido: R$17,53/m²

Mooca e Ipiranga
Estoque total: 1,3 milhão m²
Imóveis: 991
Vacância: 5%
Preço médio pedido: R$12,75/m²

Vila Leopoldina, Lapa e Barra Funda
Estoque total: 1,6 milhão m²
Imóveis: 755
Vacância: 5%
Preço médio pedido: R$19,52/m²

Fique por dentro

Receba nossa newsletter