Pontos de vista

Workstation da Rede Construção Sustentável debate princípios ESG aplicados no setor da construção

Evento online contou com a participação do nosso time de Projetos e Obras.

26 de Maio de 2021

Uma necessidade em um cenário constantemente transformado, a implantação do sistema ESG representa uma oportunidade para empresas estruturarem políticas ambientais, sociais e de governança. Para debater esses princípios no setor da construção, a Rede Construção Sustentável promoveu o seu 1º Workstation de 2021, em 18 de maio. 

Realizado com a participação de mais de 46 empresas, entre elas a JLL, representada por seu time de Projetos e Obras, o evento online reuniu especialistas do setor imobiliário, além de incorporadoras, construtoras e investidores.

O início do Workstation foi marcado por um momento de reflexão e análise a partir de uma jornada de inovação setorial. Em um espaço plural para debate, foram discutidas soluções que visam a impactar o desenvolvimento de toda a cadeia da construção, compartilhando conhecimento e boas práticas de sustentabilidade. Roberto de Souza, CEO da CTE, definiu o ESG como uma forma global de pensar e agir com base nos pilares ambiental, social e de governança. 

A importância do ESG na construção

Na construção civil, os princípios de ESG são cada vez mais presentes e, acima de tudo, essenciais para o sucesso das empresas. Afinal, os padrões atuais de qualidade e as tendências de futuro do trabalho indicam que os edifícios precisam ser cada vez mais voltados aos seus usuários, proporcionando uma experiência positiva que, até pouco tempo, era considerada secundária.

Em busca de oferecer maior bem-estar, ações ambientais sustentabilidade e governança, o setor cumpre com a aplicação de ESG em diversos aspectos. As certificações de sustentabilidade são verdadeiros guias, que direcionam a forma como os edifícios devem ser concebidos para garantir a otimização de recursos e promover saúde e bem-estar aos usuários. Quando pensamos no âmbito social, o setor é um dos maiores geradores de empregos do Brasil. A governança, por sua vez, é essencial para atrair investidores.

Hoje, uma forma de medir o desempenho de ESG é por meio do GRESB, um benchmark para empresas de infraestrutura e real estate criado para verificar o cumprimento dos princípios a partir de uma metodologia própria. Na Europa, a JLL utiliza o GRESB para fornecer serviços como certificações, engajamento dos stakeholders, governança e divulgação da estratégia, saúde, bem-estar e segurança, além da redução da emissão de carbono, água e energia. 

ESG e a busca por um futuro melhor

Na JLL, buscamos trabalhar com nossos parceiros para promover mudanças disruptivas e impactantes, incorporando a sustentabilidade em tudo o que fazemos. Nosso objetivo, todos os dias, é influenciar as pessoas para melhorar a qualidade dos processos de construção para desenvolver as cidades e construir um futuro melhor

*Por Charles Nunes, Helena Diodatti e Cecília Granziera, da área de Projetos e Obras da JLL

Quer saber mais? Entre em contato com os autores deste artigo:

Charles Nunes
Diretor, Projetos e Obras
Helena Diodatti
Gerente de Projetos Sênior, Projetos e Obras
Cecília Granziera
Gerente de Projetos Sênior Rio de Janeiro, Projetos e Obras
Fique por dentro

Receba nossa newsletter